top of page

Apesar do aumento, dados da hotelaria em Ponta Grossa precisam melhorar

Segundo mapeamento do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, principais índices da hotelaria estão abaixo do que deveriam 

 


A taxa de ocupação dos hotéis de Ponta Grossa fechou 2023 em 60%, é o que mostra o mapeamento realizado pelo Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau.


Em comparação ao ano anterior, o aumento foi de 1%.

“O número poderia ser maior, porém não podemos nos entristecer com ele, já que estamos vendo mais pessoas vindo para cá, seja a lazer ou negócios, o que é ótimo”, pontua o gerente executivo do Convention, Marcelo Amaral.

A diária média, outro índice importante da hotelaria, cresceu 14%.

“Estamos vendo esse dado crescendo, porém ele precisa ser maior, ainda mais quando pegamos todo o período da pandemia até agora e fazemos um comparativo”, ressalta Amaral.

No período de 2020, primeiro ano da pandemia de Covid-19, a 2023, o IGP-M acumulado ficou em 53% contra 31% de aumento na diária média.

“Ou seja, o preço praticado hoje está abaixo do que deveria estar”.

Segundo Amaral, outro índice importante da hotelaria, o RevPar, também precisa aumentar, pois no acumulado de 2019 a 2023 cresceu 36%.


Leandro Ribas, presidente do Convention, pontua que a entidade está monitorando os dados e debatendo ideias com o setor.

“Ouvimos nossos associados sobre o que podemos fazer para aumentar a taxa de ocupação e com isso buscamos parceiros, órgãos públicos e entidades do terceiro setor para isso”.

O contador, Renato Rodrigues, ressalta que há muitos indicadores para dizer se uma empresa está operando no prejuízo, porém o comparativo apresentado é um alerta.

“Se fossemos analisar um comparativo entre os dois índices de forma isolada, não foi bom o resultado no período”.

 




 

O que dizem os hoteleiros

Claudia Barbur, sócia diretora do Barbur Center Hotel, pontua que os dados são bons, porém a cidade tem potencial para melhorar muito.

“Quando comparamos este ano com os anos anteriores, principalmente no início da pandemia, os números são ótimos, mas podemos melhorar. Ponta Grossa está crescendo, evoluindo em vários setores da economia. Precisamos da união dos empresários, muita divulgação e trabalho”.

Alecsandra Hypólito, gerente do Premium Vila Velha, está otimista:

“Para 2024, espera-se um aumento significativo no turismo na região, impulsionados pela combinação única de atrativos naturais e grande polo empresarial. (...) A colaboração entre o setor hoteleiro e as empresas locais é fundamental para garantir uma estadia perfeita e promover o desenvolvimento sustentável na região”.

Daniel Wagner, diretor executivo do Planalto Select Hotel e presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia dos Campos Gerais, comenta que os dados demonstram uma melhoria, porém o índice está longe do essencial.

“Enquanto o IGP-M variou 53% entre 2019 e 2023, o RevPar variou apenas 36%, ou seja, teríamos que ter variado os mesmos 53% para estarmos em dia, então temos um longo caminho pela frente tanto em taxa de ocupação e diária média para dizer que o setor está a altura como em 2019”, comenta Daniel.

Daniel finaliza ressaltando: “É preciso esforço maior entre as entidades para promoção do destino. (...) precisamos de mais voos, mais opções de horários para a cidade e organizar um calendário de eventos de forma que todo mundo converse e concentre no Convention Bureau as possibilidades de datas e consigamos divulgar mais os espaços para eventos e atrações de eventos que possam acontecer na cidade”.


Já Julie Azevedo Rosa, gerente do Ibis Ponta Grossa, pontua:

“2023 foi um ano desafiador, com muitos feriados prolongados e em sua maioria nosso público é corporativo. Porém, conseguimos finalizar o ano com excelentes resultados. A expectativa para 2024 é muito positiva, acreditamos em um crescimento, seja ele através do turismo de negócios e eventos, com ampliações e chegada de novas empresas na cidade, como também pelo turismo de lazer, através da procura cada vez maior pelos atrativos naturais que temos em nossa região”.

Glaucia de Melo, gerente do Luds Comfort Hotel, pontua: 2024 seguirá sendo desafiador assim como nos últimos anos após a pandemia.

“Custos que disparam a todo momento e concorrência aumentando, nos tornam mais criativos para sermos sempre competitivos e continuarmos oferecendo nosso melhor aos hóspedes”.

Komentáře


bottom of page