Parque Histórico de Carambeí revela história por trás de fotografia

19/02/2019

 

Uma foto antiga de um barco que até confunde-se com um postal, para algumas pessoas traz nostalgia, para outras não diz muita coisa, muitas vezes a imagem passa despercebida e não recebe o seu devido valor. Por trás desta fotografia que compõe o acervo do Parque Histórico de Carambeí, que parece ser apenas uma imagem estática, há um registro de família que conta uma linda história.

 

A imagem foi registrada na Holanda, a foto pertence as memórias de Cornélia Arina de Geus Xavier de Macedo e foi cedida juntamente com outras fotografias para compor o acervo iconográfico do Parque Histórico. Cada um dos retratos possui uma história que precisa ser contata em algum momento pelos historiadores e estagiários, corpo técnico que compõe o Núcleo de História e Patrimônio do museu.

 

Os historiadores querem conhecer e revelar muitas outras histórias que estão registradas por meio da fotografia. Por isto, a Associação Parque Histórico de Carambeí pede a comunidade que se sensibilize, faça como a senhora Cornélia e ceda registros familiares ligados a memória de Carambeí até o ano 2.000. As fotos serão digitalizadas pelos profissionais do Núcleo de História e serão devolvidas aos proprietários. Mais informações pelo e-mail leonardo@aphc.com.br, ou pelo telefone 42 3231-5063.

Barco Hendrika

Por trás da imagem desgastada pelo tempo, do registro de um barco de 17 toneladas que era utilizado em transportes e que pertencia a família Aardoom, há muita história para ser contada.

A embarcação pertenceu a Leendert Aardoom, foi um presente que recebeu de seu pai quando se casou. O barco era utilizado para transporte de mercadorias entre duas cidade holandesas, S’Gravendeel e Dordrech, assim Leendert ganhava dinheiro para sustentar sua esposa e seus 9 filhos.

 

Durante a II Guerra Mundial o sr. Aardoom continuou o seu ofício, mas neste período passou a ser vigiado por soldados nazistas e sem saber passou a transportar armas que eram escondidas no barco, por seu filho Bastiaan Aardoom. Quando passava pelo posto nazista, que ficava no canal em direção a Dordrech, era questionado sobre o que carregava e afirmava que eram apenas verduras e batatas, sem saber que embaixo de toda a mercadoria haviam armamentos.

 

Bastiaan integrava um grupo de jovens aliados a Inglaterra e que secretamente lutavam contra os alemães, intitulavam-se Força Interna de Neederland. As armas escondidas no barco de Leendert eram lanças por meio de paraquedas por aviões ingleses, a noite o jovem as recolhia e as escondia, secretamente depois da embarcação ser descarregada o armamento era passado a diante.

 

O Barco Hendrika também serviu como esconderijo para um piloto inglês, que teve seu avião abatido por nazistas, até que este encontrasse um local seguro. Johanna, irmã de Bastiaan, foi a única pessoa que sabia de seus segredos e na ocasião alimentou o piloto.

 

A embarcação que garantia o sustento da família de Leendert, que guardava os segredos de Bastiaan, ficava em um canal atrás da casa dos Aardoom e teve um triste fim. Próximo ao final da guerra, por desespero ao perceber que estavam perdendo a luta, os alemães confiscaram o Barco Hendrika e o afundaram. Este fato foi muito doloroso para Leendert que nunca se conformou com o ocorrido.

 

Ao final da guerra o barco foi içado, mas estava totalmente enferrujado. Leendert tentou consertar o que foi possível, mas logo vendeu. No final de 1950 deixou a Holanda e imigrou para o Carambeí, onde já moravam alguns de seus filhos.

Este lindo e emocionante relato foi contado por Cornelia Arina de Geus Xavier de Macedo, neta de Leendert Aardoon.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques

Hotéis de Ponta Grossa já possuem o Selo de Turismo Responsável

4/8/2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Assine nossa newsletter
  • Black Facebook Icon
  • Instagram Social Icon

© 2020 por Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau

Rua Comendador Miró, 860, Ponta Grossa PR | info@pontagrossacvb.com.br | (42) 3220-7250

Conteúdo: Yukê Comunicação