Buscar

Taxa de ocupação dos hotéis de Ponta Grossa fecha 2020 com maior queda já registrada

Dados negativos tem relação à pandemia de Covid-19 que gerou cancelamento de reservas nas empresas


Pandemia e alta da inflação vem pressionando os hotéis que registram números negativos

2020 foi um ano marcado por dados negativos em diversos setores da economia e com a hotelaria não foi diferente. Com o a pandemia de Covid-19 no Brasil, hotéis viram reservas serem canceladas e taxas de ocupação despencarem.

Em Ponta Grossa, segundo dados dos hotéis associados ao Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, março registrou 41% de taxa de ocupação contra 56% em fevereiro e despencou para 13% em abril, menor valor do período.



No acumulado do ano, a taxa de ocupação registrou 36%, uma queda de 19% em comparação a 2019 que mostrava aumento significado ano a ano.



Para o diretor do Convention, Henrique Plattek, os dados negativos já eram esperados, inclusive com expectativa de números mais assustadores.


Porém, para ele, o prejuízo maior vem com a soma de outros fatores relacionados ao dia a dia de um hotel e também da economia, como a inflação.


“Essas altas pegaram todos de surpresa, pois foi um momento de desaceleração econômica, momento de segurar preços ao consumidor, mas os insumos continuaram subindo”, enfatiza Plattek.

Na hotelaria, o preço repassado ao consumidor é chamado de diária média, um indicador para ilustrar o preço médio calculado para cada diária vendida no período, com aumento médio de R$2, cerca de 1% em comparação a 2019, contra 4,52% de inflação.



Plattek complementa afirmando que os valores praticados pelos hotéis diminuíram, porém os gastos aumentaram. “O bom momento de investimentos e crescimento em que estávamos antes da pandemia ainda irá demorar bastante para voltar”, finaliza.