Inicia pesquisa para medir impacto da pandemia de Covid-19 no setor de eventos dos Campos Gerais

Dados começam a ser coletados no dia 9 de junho até o fim do mês e serão analisados por professora especialista na área de economia


Imagem de uma sala de reuniões vazia
As salas de reuniões vazias já viram rotina nas empresas

O Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, em parceria com a AdeTur Campos Gerais, Sebrae Paraná e diversas outras entidades do turismo estadual, iniciou uma nova pesquisa para medir o impacto da pandemia de Covid-19 no setor de eventos da região dos Campos Gerais.


Voltada para empresas e prestadores de serviços, a ação busca saber a atual situação do mercado, além de subsidiar ações para o fortalecimento das empresas e elaborar propostas para a retomada gradual e segura das atividades, além de preparar a região dos Campos Gerais como destino seguro para a realização de eventos.


Os dados serão analisados em parceria com a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e possibilitarão conhecer a situação do setor, conforme explica a presidente do Convention, Thaís Pius.


“Nós queremos entender como está o setor, os prejuízos, quais serviços dentro do segmento estão mais negativos, por assim dizer, e aí em parceria com as entidades e empresas, iniciar um projeto de recuperação”.

A presidente da AdeTur, Wagnilda Minasi, divide a mesma opinião.

“Neste momento, união é a palavra-chave de qualquer ação, principalmente na elaboração de um plano de recuperação onde todos podem colaborar com ideias e assim ajudar um setor que movimenta a nossa economia, afetado há mais de 1 ano. Convidamos todas as instituições ligadas aos eventos da região a virem compor conosco esse grupo de trabalho”, enfatiza.

A pesquisa, disponível no site do Ponta Grossa Convention (www.pontagrossacvb.com.br/pesquisa), recebe dados até 30 de junho de todos que fazem parte do setor de eventos, como empresas, promotores, músicos, fotógrafos entre outros, incluindo aqueles que encerraram suas atividades.


A pesquisa é promovida pelo Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, AdeTur Campos Gerais, Sebrae Paraná, Sistema Fecomércio Paraná, Associação Brasileira de Eventos (Abeoc) Paraná, Abrasel Campos Gerais, Cacicpar, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Prodecamp, Napes e o Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia dos Campos Gerais.


Dados serão analisados por professora da UEPG

Os dados compartilhados na pesquisa serão analisados pela prof. dra. Augusta Pelinski Raiher do departamento de economia da Universidade, conhecida por outra pesquisa em Ponta Grossa realizada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico.


Para a doutora em economia, entender como as empresas se comportaram durante a pandemia ajuda a identificar os gargalos para retomada. “Isso [pesquisa] permite identificar os elementos que precisam ser modificados para que o segmento consiga retomar sua atividade e coletar dados ainda durante a crise é importante para mantermos vivas as empresas do setor”.


Segundo Augusta, conhecer os dados negativos possibilitam a criação de políticas públicas efetivas para evitar falência dos empreendimentos. “Todo setor deveria fazer acompanhamento (...). Somente com dados onde você consegue identificar quais são as maiores dificuldades, quais as possíveis saídas é que o gestor público consegue fazer políticas mais assertivas.”


Para a doutora, saber o nível de prejuízo e quais segmentos dentro do setor de eventos estão sendo mais afetado possibilita saber quando a volta das atividades pode acontecer e como ela será.