Buscar

Convention Bureau comemora a volta dos eventos em Ponta Grossa

Mudança faz parte do último decreto da Prefeitura Municipal


Imagem de várias pessoas em pé em um evento em Ponta Grossa
Eventos estão paralisados há mais de 1 ano

Desde a quinta-feira (15), os eventos podem acontecer em Ponta Grossa, conforme estabelece o decreto Nº18.850, divulgado na mesma data, ao trazer a permissão do funcionamento de estabelecimentos destinados a eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados respeitando a ocupação máxima de 30% do local.


Para Thaís Pius, presidente do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, a volta dos eventos é importante, pois há mais de 1 ano o setor vem sofrendo com a paralisação de suas atividades, inviabilizando o funcionamento de diversas empresas. “Para nós, essa mudança é um alívio, pois estamos acompanhando a situação do setor e ela é desoladora”, enfatiza.


Segundo dados do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, o prejuízo acumulado das empresas de eventos gira em torno de R$100 mil. Já as atividades do primeiro semestre de 2021, inicialmente para 2020, já foram adiadas para o segundo semestre deste ano ou canceladas, o que pode gerar ainda mais prejuízos.


Para a empresária, Wagnilda Minasi, sócia do Espaço Bird, a volta dos eventos é uma pequena iniciativa de retorno para as empresas do setor parado há mais de 1 ano. “Sei que em um momento em que a sociedade ainda está perdendo amigos e parentes, fica difícil lutar por uma abertura maior, dentro desse cenário em que nós ainda não entendemos que a solução está muito mais nos protocolos do que no fechamento do comércio e serviços”, comenta.


Wagnilda, ainda comenta que o desconhecimento das pessoas sobre os benefícios dos protocolos de segurança prejudica todo o setor. “Se isso acontecesse, poderíamos voltar escolas, eventos, igrejas porque não haveria aglomeração de pessoas sem máscaras, que estariam atentas na limpeza de suas mãos ao tocar nos olhos, nariz e boca”.


Para ela, é preciso um equilíbrio entre protocolos de segurança e fiscalização: “Senão, nós enquanto associativismo brigamos por abertura do comercio e serviços, porque as empresas já estão falindo, mas quando a empresa abre, o povo volta a aglomerar e os números voltam a subir. Precisamos de mudança de hábito para que a vida e as empresas possam retornar gradativamente”, finaliza.


Os associados do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Vi