Buscar

A Caminhada Noturna do Parque Vila Velha está de volta

Texto: Ascom Parque Vila Velha


O passeio mais pedido pelos visitantes do parque retorna no próximo dia 24 e as vendas começam hoje, pelo site parquevilavelha.com.br


imagem do céu à noite no Parque de Vila Velha com a famosa taça ao fundo e pessoas em frente pousando para a foto
Caminhada Noturna no Parque Vila Velha | foto: Sérgio Mendonça Jr

A Caminhada Noturna do Parque Vila Velha está de volta! O passeio, um dos mais procurados pelos visitantes do parque, retorna a partir do próximo dia 24 de julho com Lua Cheia no céu. Os ingressos para o primeiro passeio de 2021 já podem ser comprados pelo site www.parquevilavelha.com.br a partir desta segunda-feira (12).


Os passeios serão realizados aos sábados de Lua Nova ou Lua Cheia, com recepção dos participantes a partir das 17h30 para poder curtir o maravilhoso pôr-do-sol no Parque e início da atividade às 18h30 com término às 22h30. A caminhada é feita pela Trilha principal dos Arenitos, sob a luz da lua e das estrelas e com parada para contemplação na Taça, e observação do céu com telescópio no Centro de Visitantes, tudo com orientação de um especialista em Astronomia.


“A Caminhada Noturna é um sucesso de visitação no parque e agora está de volta. Recebemos inúmeros pedidos ao longo do último ano e nos preparamos para este retorno. Quem participa da Caminhada Noturna conhece um outro Parque Vila Velha, pois é uma experiência completamente nova caminhar pelos Arenitos sob a luz do luar”, afirma Leandro Ribas, gestor da Soul Vila Velha, concessionária do parque.

Matheus Frare, especialista em Astronomia e monitor que guia todo o passeio, dá uma prévia para o visitante do que ele irá encontrar. “Os visitantes poderão ver os planetas do sistema solar e os incríveis anéis de Saturno, descobrir berçários de estrelas das mais variadas formas, ou aglomerados com até dez milhões de sóis, e aprender a identificar as constelações que há tanto tempo figuram na história e mitologias humanas. Também é possível observar a superfície da Lua em esplêndido detalhe e, com sorte, algum meteoro brilhante a cruzar o céu”, conclui Frare.