Buscar

Parque Histórico de Carambeí revela história por trás de fotografia


Uma foto antiga de um barco que até confunde-se com um postal, para algumas pessoas traz nostalgia, para outras não diz muita coisa, muitas vezes a imagem passa despercebida e não recebe o seu devido valor. Por trás desta fotografia que compõe o acervo do Parque Histórico de Carambeí, que parece ser apenas uma imagem estática, há um registro de família que conta uma linda história.

A imagem foi registrada na Holanda, a foto pertence as memórias de Cornélia Arina de Geus Xavier de Macedo e foi cedida juntamente com outras fotografias para compor o acervo iconográfico do Parque Histórico. Cada um dos retratos possui uma história que precisa ser contata em algum momento pelos historiadores e estagiários, corpo técnico que compõe o Núcleo de História e Patrimônio do museu.

Os historiadores querem conhecer e revelar muitas outras histórias que estão registradas por meio da fotografia. Por isto, a Associação Parque Histórico de Carambeí pede a comunidade que se sensibilize, faça como a senhora Cornélia e ceda registros familiares ligados a memória de Carambeí até o ano 2.000. As fotos serão digitalizadas pelos profissionais do Núcleo de História e serão devolvidas aos proprietários. Mais informações pelo e-mail leonardo@aphc.com.br, ou pelo telefone 42 3231-5063.

Barco Hendrika

Por trás da imagem desgastada pelo tempo, do registro de um barco de 17 toneladas que era utilizado em transportes e que pertencia a família Aardoom, há muita história para ser contada.

A embarcação pertenceu a Leendert Aardoom, foi um presente que recebeu de seu pai quando se casou. O barco era utilizado para transporte de mercadorias entre duas cidade holandesas, S’Gravendeel e Dordrech, assim Leendert ganhava dinheiro para sustentar sua esposa e seus 9 filhos.