Buscar

Estudo mapeia o setor de microcervejarias artesanais no PR

Levantamento foi realizado dentro do projeto de Potencialização das Cervejarias Artesanais, iniciado em 2017

Um estudo inédito realizado por meio de projeto do Sebrae/PR, Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva) e a Faculdade Guairacá, mapeou o setor de cervejarias artesanais no Paraná. O levantamento identifica a localização das empresas, o perfil socioeconômico dos empresários, principais estilos produzidos, capacidade produtiva instalada, canais de distribuição, entre outras informações do setor.

O levantamento, realizado dentro do projeto de Potencialização das Cervejarias Artesanais, foi produzido por meio de uma cooperação técnico-científica entre as Instituições e concretizado como projeto de extensão proposto pelo colegiado de administração da Faculdade Guairacá, de Guarapuava. Foram pesquisadas 65 empresas no Paraná, de setembro a dezembro de 2017.

Para a coordenadora do curso de Administração, da Faculdade Guairacá, Janete Probst Munhoz, o estudo pioneiro no Estado permitiu o mapeamento de 100% das empresas dentro do período de pesquisa, com a identificação do quantitativo de negócios. “São informações importantes e de interesse do Sebrae/PR e da Procerva, como de qualquer outra entidade que trabalhe em favor do crescimento do mercado e do setor”, pontua. O estudo envolveu acadêmicos de Administração e Psicologia na coleta de dados.

Os dados, conforme explica a consultora do Sebrae/PR, Michele Riquetti Tesser, são um ponto de partida para compreender e acompanhar o desenvolvimento do segmento. “Trata-se de um setor carente de informações para embasar novos estudos que auxiliem na tomada de decisões estratégicas por parte das empresas que compõe o segmento”, avalia Michele. As informações também podem auxiliar na elaboração e oferta de soluções com foco na profissionalização das empresas e ampliação do mercado, seja através do projeto de Potencialização das Cervejarias Artesanais, iniciado em 2017, ou outras instituições interessadas em contribuir com a área.

O presidente Procerva, Richard Buschann, destaca a importância do levantamento no sentido de quantificar o setor, mostrar as regiões com maior densidade de empresas e acompanhar o crescimento do segmento. “Com dados monitorados podemos ter ações mais assertivas em relação ao mercado”, comenta. Ainda conforme Richard, o mapeamento permite identificar regiões onde o segmento ainda não é explorado, permitindo ampliar o número de clientes e de mercado.

O estudo aponta que a maior densidade de fabricantes está em Curitiba e Região Metropolitana, com 26 empresas, e também, nos Campos